APOIO
segunda-feira, 29 de outubro de 2018
5b026a_e0ee52f20d5d48c29775d8522dd2411a_mv2

Um consórcio de banqueiros internacionais, a Papersoft Africa, e a empresa de transformação digital iVEDiX se uniram para lançar uma blockchain transformadora e uma iniciativa de moeda digital com contratos exclusivos em vigor para implementar um sistema de transação financeira sem papel moeda rodando em uma estrutura de blockchain vinculada a uma plataforma integrada. Dentro de um ecossistema global bem projetado, essa iniciativa fintech tem a intenção de apoiar milhões de empreendedores na África, inicialmente, entre outros lugares, na República Democrática do Congo (“RDC”) e na Somália, impactando centenas de milhões de vidas no continente africano, entre outros.

Esse esforço inovador proporciona uma solução aos serviços bancários tradicionais e gargalos de infraestrutura ao tornar serviços bancários e dinheiro eletrônico disponíveis a qualquer um que tenha um telefone celular e conceder acesso a fundos rotativos a milhões de empresários. A iniciativa coloca uma ênfase no trabalho com organizações africanas e na projeção de soluções específicas de acordo com as necessidades econômicas e metas de um país, colaborando com governos e com o setor privado a fim de identificar áreas prioritárias para crescimento. Essa solução bancária móvel pretende atingir milhões de pessoas sem serviços bancários que estão atualmente deixadas de fora do sistema financeiro corrente e presas em ciclos de pobreza. A plataforma de integração e blockchain revolucionária proporcionará oportunidades de crescimento, acesso a mercados e serviços financeiros, bem como criará novas fontes de geração de renda nos principais setores de agricultura, mineração e serviços financeiros da África, bem como outros setores importantes na RDC e na Somália.

Serge Nawej, acionista da Papersoft Africa e presidente da Comissão de Jovens Empreendedores (CNJE) da Federação de Empresas do Congo (FEC) na RDC, declarou: “Após quatro anos de definição de base e devida diligência, estamos empolgados por gerar uma oportunidade tecnológica móvel única, abrangente e tangível de capacitar financeiramente e impactar milhões de jovens empreendedores por toda a África. Iniciando na RDC e na Somália, estamos alavancando as oportunidades das abordagens de fintech inovadora e dividendo demográfico a fim de ultrapassar as práticas bancárias convencionais e permitir aos africanos ganhar acesso a mercados financeiros formais e conduzir transações bancárias comerciais como nunca antes. Com nossa tecnologia de blockchain e plataforma de integração exclusiva, estamos bem preparados para alterar positivamente a narrativa ao redor dos chamados mercados de “fronteira” e o DNA do empresariado na África”.

Rajesh Kutty, fundador e CEO da iVEDiX, acrescentou: “Mesclar as tecnologias e expertise comprovadas da iVEDiX e da Papersoft (PPS-DMS) com o suporte do grupo bancário internacional resultou numa arquitetura financeira e técnica inovadora e, ao mesmo tempo, totalmente adaptada que está tratando dos desafios mais críticos enfrentados por milhões de empresários na África. Os serviços financeiros móveis usando blockchain estão crescendo rapidamente em todo o mundo. O Quênia, por exemplo, implementou o M-Pesa em 2007 e transformou o panorama de pagamentos via celular para os quenianos. Uma década depois, o M-Pesa opera em três continentes em 10 países diferentes. O BitPesa também trouxe a tecnologia de blockchain para a África. O software privado da iVEDiX vai oferecer liberdade econômica e prosperidade a pessoas por meio do uso de uma plataforma de transação que 1) é muito mais financeiramente acessível que qualquer outra alternativa, 2) é interoperável entre redes de celulares e 3) pode processar novas ferramentas financeiras”.

Darin Pastor, que lidera um consórcio internacional de banqueiros, e é globalmente reconhecido por sua expertise em serviços bancários mundiais e como um consultor econômico para diversos chefes de estado por toda a Eurásia, Oriente Médio e África, observou: “Após quatro anos de trabalho em soluções inovadoras à pobreza em países específicos na África, estou satisfeito em ver nossos grupos combinados fazendo um progresso tão excelente com esse imenso desafio. Estamos agora posicionados para proporcionar os recursos financeiros necessários para prevenir a pobreza extrema e encerrar a severa privação das necessidades humanas básicas”.

Vidas e empregos

Estima-se que a população jovem da África atinja 750 milhões até 2030, e um bilhão até 2050. O crescimento populacional do continente e a emergência das inovações ao redor das economias digitais nos proporcionam uma janela exclusiva para aparelhar o potencial da população vibrante de jovens empreendedores. O Banco Mundial estima que o projeto África tenha uma população em idade ativa de 1,1 bilhão de pessoas até 2034. Essa alta requer uma re-imaginação de como projetamos tanto a geração de emprego quanto a criação de patrimônio.

Por meio dessa iniciativa multifacetada, espera-se que a parceria equipe mais de 10 milhões de empreendedores na África com oportunidades de financiamento inovadoras e suporte à geração de renda no decorrer dos próximos 36 meses, impactando centenas de milhões de vidas. As atividades contempladas e suporte de empreendedorismo são uma adequação natural para tratar do desenvolvimento e das metas de alívio da pobreza, além de estarem alinhadas às estratégias globais de desenvolvimento de negócios de cada parceiro do consórcio. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, espera-se que o uso de smartphones na África atinja, pelo menos, 50% até 2020 – uma alta de apenas 2% em relação a 2010.

O continente está pronto para a inovação tecnológica sendo lançada por meio da iniciativa. A parceria está na vanguarda da inovação exigida para capacitar economias africanas a se beneficiarem dos avanços tecnológicos em rápida aceleração do blockchain, bem como das moedas digitais.