APOIO
In Good Company

A produtora criativa In Good Company®, após anunciar Léo Alves como diretor de atendimento, anuncia três novidades: a representação de dois diretores de cena – Taciana Fortunati e João Macfarland -, e a contratação de Bia Basílio como coordenadora de produção.

Taciana começou no audiovisual ainda adolescente. É uma admiradora do ser humano. Quando dirige para uma peça, com um casting formado por não atores, busca conhecer esse elenco pessoalmente antes de filmar. A ideia é descobrir quais são as histórias por trás dessas vidas e trazer isso para o filme. Estudou RTV em Curitiba, passou pela produção – foi coordenadora de produção do longa-metragem Estômago, de Marcos Jorge e assistente de direção do longa Os Inquilinos, de Sérgio Bianchi. Inquieta por novos formados, arrisca dizer que foi a primeira diretora a filmar para o Instagram quando a plataforma lançou o espaço de vídeos, na época sem a opção de fazer o upload do filme para a rede social.

Atualmente está dirigindo “A Jornada da Heroína – o feminino como instrumento de cura do ser e do planeta”, que aborda a jornada do herói, de Joseph Campbell, para investigar como as características do pólo feminino, presentes em todos – independente de gênero, podem contribuir para o nosso despertar.”

Diretor de cena e videomaker, João Macfarland, o Johnny, dirigiu diversos projetos de conteúdos para gigantes, como Coca-Cola, Intel, Netflix e Microsoft. Teve uma passagem pela VICE de São Paulo, é superativo e busca se envolver em várias fases do processo. O que inclui: escrever o roteiro, abrir câmera, iluminar, entrevistar e montar. Como videomaker, dirigiu ensaios de moda para Arezzo, Pedro Lourenço, Jack Vartanian e Element. Morou três anos em Barcelona, onde estudou cinema.

A nova coordenadora de produção, Bia Basílio passou oito anos nas equipes de produção de programas e especiais para televisão. O que inclui: Big Brother, Criança Esperança, Mais Você, além de novelas e séries. Atuou nas emissoras Globo, Canal 21 e Gazeta. Também tem experiência com produções para o digital. “Participei da equipe que cuidou da primeira transmissão ao vivo no Facebook, que levou 48 horas no ar, para um projeto de Old Spice”, diz. “O digital cresce cada vez mais, quero somar minha experiência de grandes produções também a esta realidade do digital”, completa.