APOIO
Festival de Artes Performáticas reúne experiências ao ar livre

Realizado nos dias 29 e 30 de setembro, no Parque Burle Marx, festival conta com atrações como cortejo de Ilú Obá de Min, Bloco de Pedra, Ballet de Paraisópolis, Mestrinho, Jesuton e performance inédita do Grupo Ares em parceria com o violinista francês Nicolas Krassik, com mais de 20 opções de gastronomia como Aragon, Pobre Juan, Thereza Paim

Com a proposta de proporcionar um fim de semana ao ar livre com programação gratuita que dá protagonismo às artes performáticas, o FAM – Festival de Artes Performáticas apresenta 60 atividades em sua 3ª edição, incluindo experiências de gastronomia, música e artesanato. Realizado nos dias 29 e 30 de setembro, no Parque Burle Marx, o evento investe no novo comportamento do paulistano em ocupar cada vez mais a cidade.

Idealizado e realizado pela produtora Scheeeins, o festival pretende aproximar as artes performáticas do público, apostando em curadoria realizada pela Complementar. A programação diversificada abrange manifestações artísticas que contemplam do balé à dança dos tambores, passando pela coreografia nas alturas e um expoente prodigioso da nova geração da dança, tudo isso interagindo com música de qualidade e gastronomia selecionada.

Nos dois dias de evento, o público pode conferir atrações como o espetáculo Vertebral, do Grupo Ares, que apresenta coreografia vertical, em parceria inédita com o violinista francês Nicolas Krassik. Os artistas apresentam performances nas alturas, com seus integrantes pendurados por cabos de aço a cerca de 20 metros de altura. O Grupo Ares também estará presente no gramado com o espetáculo Bolha Humana, no qual os bailarinos ficam dentro de uma bolha plástica e interagem com o público de uma maneira inusitada.

Outro destaque é o trabalho dos jovens bailarinos do Ballet de Paraisópolis, premiado na última edição do Festival de Dança de Joinville, o mais importante evento de dança do país.

Já o grupo Ilú Obá de Min leva para o parque Burle Marx seu tradicional cortejo, que reverencia os orixás e sua ancestralidade africanos ao som de sua percussão e vozes femininas, embaladas por Nega Duda. Outro destaque do universo da percussão é o maracatu apresentado pelo grupo Bloco de Pedra.
O JazzNosFundos participa também da curadoria do projeto trazendo apresentações como o bloco Circo Jazz, que une performances circenses e bailarinos ao estilo musical de New Orleans e nomes como Mestrinho, Jesuton e o cantor performer Blackalbino.

A programação também apresenta atrações especialmente pensadas para as crianças com os espetáculos É Nois na Xita e Besouro Mutante, do Grupo Namakaca, além de proporcionar o encontro do público infantil com o universo de Clarice Lispector, no projeto Experimentando Clarice, interpretado pela atriz Renata Augusto. Destaque também para o espetáculo interativo da Cia Meu Corpo Meu Brinquedo que propõe experiências lúdicas e sensoriais com música e dança para as crianças e ainda as apresentações do Grupo Triii, companhia reconhecida pela qualidade de seu repertório e do Strombólica com o espetáculo Bichos do Mundo, que também estão no line-up da programação infantil.

A artista Roberta Carvalho encerra o evento com o video mapping nas árvores do parque, levando luzes e cores para a noite da capital paulista.

O festival conta também com mais de vinte opções gastronômicas variadas, preparadas por nomes reconhecidos como Thereza Paim e restaurantes renomados como Pobre Juan, Aragon Espirito Iberico e Food Trucks premiados como o Buzina. Durante os dois dias do Festival, 50 expositores participam do festival com produtos de moda, cosméticos, design e decoração com a curadoria do projeto de feira criativa Vitrine 360.