APOIO
oscar

A galeria Bergamin & Gomide apresenta, entre os dias 4 de julho e 4 de agosto, a exposição (i)móveis, do mineiro Porfírio Valladares. A mostra reúne 17 projetos do arquiteto, confeccionados em madeira pelo marceneiro Zé Dias.

As peças estruturadas artesanalmente são miniaturas de estilos arquitetônicos que criam um duplo sentido: maquete-mobília e maquete-escultura. Por meio desses objetos, Porfírio faz uma analogia das gavetas com as moradias urbanas e a vida nas grandes cidades.

Texturas e tons das estrias da madeira, o corte e o encaixe, os elementos vazados e os acabamentos perfeitos revelam a poética das obras utilitárias, que remetem a prédios anônimos, com arquitetura considerada “comum”.

O conceito da mostra está relacionado à inquietação de Porfírio com as moradias das metrópoles. “Esse nome, (i) móveis, me parece provocador, mexe com a ideia de móveis – já que todos eles são gaveteiros em última
instância – e também com a de lançamento imobiliário feito por construtoras, que costumam colocar maquetes dos edifícios que pretendem construir em seus estandes de vendas com o objetivo de seduzir eventuais compradores.” O
arquiteto explica que há certo desconforto na sua percepção, “essa coisa de ver apartamentos como gavetas, gente guardada e empilhada em apartamentos/gavetas de prédios estranhos, num arranjo que se torna mais
bizarro a cada dia, que são as cidades em que vivemos.”