APOIO
“Mulheres Alteradas” usa Tinder como plataforma de mídia para divulgação

Com estreia marcada para o dia 5 de julho nos cinemas, o longa-metragem “Mulheres Alteradas”, já começa a virar notícia nas redes sociais. O barulho em torno do assunto faz parte de uma estratégia inédita para o lançamento de um filme brasileiro, apostando em mídias não tradicionais.
A campanha do longa-metragem chama a atenção do mercado de conteúdo e publicitário para novas formas de interação com o público.
Uma das novidades é o aplicativo de relacionamentos Tinder, que se tornou uma das mídias de divulgação do longa. Foi criada uma peça exclusiva para a plataforma, com uma linguagem pensada para seus usuários, criando conexão com o público, além de apostar no bom humor.
“Mulheres Alteradas” explora ainda o Facebook e o Instagram, através de conteúdos como memes, vídeos, stories e até um chatbot. No Giphy e Tenor também estão disponíveis os gifs do filme.
Até a chegada da produção nas salas de cinema, influenciadores digitais vão ajudar a promover o longa-metragem na internet por meio de seus canais oficiais.

“Mulheres Alteradas” é uma produção da O2 Filmes coproduzida pela Globo Filmes e Telecine com distribuição da Paris Filmes e Downtown Filmes. É a primeira adaptação para os cinemas dos quadrinhos da cartunista argentina Maitena Burundarena, grande sucesso editorial dos anos 90.
No elenco estão as atrizes Deborah Secco, Alessandra Negrini, Monica Iozzi e Maria Casadevall, que aparecem em situações rotineiras que tiram qualquer pessoa do sério. A trama aborda temas como o casamento, trabalho, filhos e a crise da idade. Sergio Guizé e Daniel Boaventura também participam do filme, que ainda tem as participações especiais de Mário Gomes, Patricya Travassos, Sueli Franco, Stepan Ner