APOIO
segunda-feira, 25 de junho de 2018
bra

Enquanto a Seleção Brasileira está pronta para entrar em campo na Rússia, outra seleção também está preparada para o Mundial, mas no Brasil. A Brahma, patrocinadora oficial da Copa do Mundo, formou um verdadeiro esquadrão para agitar o Torcedor Nº1 durante a competição. Tudo isso pelas redes sociais.

Se o Brasil conta com 23 jogadores para disputar a competição na Rússia, a marca colocou em campo 35 pessoas para cuidarem das redes sociais da marca durante o torneio. Formou uma verdadeira Content Factory. A ideia é tornar Brahma uma das principais parceiras da Seleção na Copa do Mundo e aflorar ainda mais o sentimento de Torcedor Nº1 no brasileiro.

Em um mundo cada vez mais conectado, as redes sociais têm sido tratadas com muito cuidado pelas marcas, sendo um dos principais meios de levar suas mensagens para o consumidor. Até por isso, Brahma desenvolveu sua War Room, uma verdadeira sala de guerra, onde os principais assuntos ligados à Seleção Brasileira e Copa do Mundo são debatidos. Tudo para tirar ideias para postagens no Twitter, Facebook e Instagram.

“A ideia surgiu quando começou nosso planejamento de Copa do Mundo. Tivemos uma experiência muito boa no ano passado, quando mostramos que Brahma estava aberta e convidamos os consumidores a interagir. Isso foi super positivo. Como temos a ambição de ser a marca mais associada à Copa do Mundo, era fundamental ter um War Room e o que estamos chamando de Content Factory. Precisamos estar em todas as mídias, em todos os momentos de Copa do Mundo. Não queremos uma comunicação unilateral, queremos estar na conversa das pessoas”, destacou Rodolfo Carvalho, gerente de marketing da Brahma.

As 35 pessoas envolvidas no projeto atuam em diversas agências. Cada uma tem sua função pré-definida para aperfeiçoar ainda mais a experiência com o torcedor. A equipe conta com o pessoal de criação, interação, amplificação e classificação dos resultados. Isso tudo sob a gerência da marca, que disponibiliza até o departamento jurídico.

“Para a agência, é um desafio. Estamos conectados com muitas áreas diferentes, o que torna mais difícil fazer acontecer. As pessoas acham que é só juntar um monte de cabeça dentro de uma sala, chamar de War Room e tudo vai dar certo. Existe toda essa complexidade, de ter diversas áreas diferentes, com diversos pontos de vista, para chegar em um consenso com agilidade. Esse é o principal ponto: ter agilidade com um volume bom de coisas para as redes sociais. E extrair um ou dois conteúdos que se tornem o carro-chefe da campanha, com um alcance maior”, comentou Wesley Gagliano, responsável pelo planejamento da agência África.

Brahma é uma das principais patrocinadoras do Mundial. A cerveja, patrocinadora oficial da Copa do Mundo 2018, sempre esteve ao lado dos torcedores brasileiros nos momentos que eles se sentiram número 1. Agora, não vai ser diferente. Mas com uma mudança: a torcida ganhou o reforço das redes sociais.

“Vivemos momentos difíceis, mas sabemos que tivemos momentos que a Seleção fez o torcedor se sentir o Nº1, quando a equipe foi campeã. É levar sempre a conversa para o lado positivo, não com alienação, mas pelo fato de o brasileiro se identificar com a Copa do Mundo. Não queremos só visibilidade. Queremos construir engajamento e relevância”, explicou Rodolfo.