APOIO
Captura de pantalla 2017-11-01 a la(s) 07.51.10

Em outubro, o MECA lançou um trio de festivais que promove a simbiose entre música e arte, além de resgatar a origem da plataforma multicultural ao colocar em evidência novas cenas musicais. O projeto iniciado na Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre, chega a São Paulo no dia 02 de novembro com foco em bate-papos sobre temas contemporâneos, como os rumos da política ou o espaço da liberdade no universo da arte. Depois, segue para o Rio de Janeiro, no dia 04, quando ocupa o Morro da Urca com shows de Homeshake, Whashed Out e Nomi Ruiz.

Na capital financeira do país, o evento é realizado no MIS (Museu da Imagem e do Som), uma instituição da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, das 12h às 21h, com entrada gratuita. Dividido em quatro frentes, o MECAMis promove DJ sets, paineis, talks e workshops – tudo simultaneamente. A proposta é tocar no que é essencial à cidade, que é o fazer, o pensar, o dialogar e o contestar. Por isso, as atividades circundam temas como novos rumos da política, o amor e o sexo nos tempos modernos, a diversidade e o futuro e a música no audiovisual.

Entre os painéis, um dos destaques é “Política, tecnologia e o futuro da democracia”, em que participam convidados como a pesquisadora e ativista Carlota Mingolla (Bancada Ativista e a Rede de Ação Política pela Sustentabilidade) e Alê Youssef (Diretor Executivo da Associação Cultural Acadêmicos do Baixo Augusta). Outro é “Liberdade na Arte”, que toca nos eventos recentes de encerramento de exposições após pressão de grupos conservadores. Participam nomes como Paulo Myiada, curador do Instituto Tomie Ohtake.

Há ainda talks como o de Gabriel Guerrer, físico quântico e pesquisador da consciência que explora a possibilidade da mente influenciar, à distância, o mundo material. Ou seja, após levar conceitos de telepatia para o laboratório ele fala sobre os limites da consciência. E workshops de kombucha, stencil, bordado e cerâmica. O acesso a todas as atividades está sujeito à lotação dos espaços.

Na programação musical está confirmada Nomi Ruiz, headliner do MECAUrca. A norte-americana ficou conhecida por sua passagem pelos vocais do coletivo Hercules and Love Affair, nome fundamental para o revival underground da house e da dance music vivenciado na primeira década dos anos 2000. Tornou-se também referência na comunidade LGBTQ ao levar sua experiência como transexual para as próprias composições do pop trio Jessica 6 – além de narrá-las para veículos, como as revistas “Interview” e “i-D”, da Vice. Completam o line up Pathy Dejesus, Guga Roselli e o vencedor do BudMECAChallenge, batalha online de vídeos.