APOIO
Captura de pantalla 2017-10-30 a la(s) 22.33.40

O Centro Universitário Belas Artes de São Paulo realiza, por meio da Pós-Graduação, a terceira edição do Fórum Belas Artes de Economia Criativa, evento gratuito e aberto ao público para discussão e apresentação de cases, propostas e oportunidades das indústrias criativas. No Fórum, que acontece na instituição de ensino nos dias 9 e 10 de novembro, serão debatidos os novos modelos que impactam positivamente a economia do Brasil e do mundo uma vez que, ainda hoje, há pouca compreensão sobre esse segmento. Segundo a Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, responsável pelo principal mapeamento das indústrias criativas do País), a participação do PIB Criativo no PIB Brasileiro cresceu de 2,56% para 2,64%, além disso, a área se mostrou menos impactado ante o cenário econômico adverso do período 2013-2015, quando comparada à totalidade da economia nacional.

Em 2017, seis temas principais serão abordados por meio das apresentações: Empreendedorismo, Autoconhecimento, Diversidade, Bio/Natureza, Tecnologia e o Analógico, todos definidos de acordo com a missão do Centro Universitário que é a de criar, produzir e difundir conhecimento por meio das ciências humanas e sociais.

100% alinhado com a postura instituição de proporcionar um espaço para o diálogo, a troca de conhecimento, desenvolvimento da criatividade e expressão pessoal, o Fórum Belas Artes de Economia Criativa apresenta importantes nomes do mercado, como Claudia Leitão, Doutora em Sociologia pela Sorbonne, Paris V, Professora da Universidade Estadual do Ceará, Diretora do Observatório da Governança Municipal do Instituto de Planejamento de Fortaleza (IPLANFOR) e Consultora em Políticas Públicas para a Economia Criativa; Marcelo Rosenbaum, designer e responsável pelo projeto A Gente Transforma; o arquiteto Marko Brajovic e a bióloga Alessandra Araújo, que são referências em Biomimética no Brasil; o cientista político Luiz Felipe D’Avila; Renato Lombardi, Regional Commercial Manager do Festival de Cannes Lions na América Latina; Rodrigo Senra, Diretor Executivo de Criação da FBiz; Herbert Gris, Sócio e Diretor de Estratégia da Tastemakers; e muitos outros.

O Fórum tem como objetivo, ainda, apresentar à população em geral as principais propostas da indústria criativa debatendo os novos formatos da economia e seu potencial de contribuição para o desenvolvimento dos países. O congresso já recebeu, em edições anteriores, nomes como o inglês John Howkins, criador do termo “Economia Criativa”, Steven Pendigo, do Creative Class Group dos Estados Unidos, Marcelo Daou, da Samsung, Quico Meirelles, da O2 Filmes, Ricardo Justus, da Rede Record, entre outros.